Blog

Home » Florianópolis » Turismo passa ao largo da crise, diz presidente do Floripa Convention

Turismo passa ao largo da crise, diz presidente do Floripa Convention

| By

Na terça-feira, dia 11 de outubro, o Florianópolis e Região Convention & Visitors Bureau homenageou os profissionais de diferentes áreas que mais se destacaram na captação e realização de eventos na Grande Florianópolis. Com direito a tapete vermelho, o Prêmio Destaque, em sua sexta edição, será inspirado no tema ‘Uma noite de cinema’ e realizado no Oceania Convention Center, em Florianópolis.

Em entrevista exclusiva ao Portal EconomiaSC, o presidente do Florianópolis e Região Convention & Visitors Bureau, Marco Aurélio Floriani, fala sobre a importância da captação dos 142 eventos, da elaboração de 74 dossiês sobre Florianópolis como candidatura de destino e de 14 visitas técnicas, de janeiro a setembro deste ano.

 

O turismo é um setor que corre por fora da crise, de acordo com o presidente da CVC, maior agência de viagens do Brasil, Luiz Eduardo Falco. O senhor concorda com esta afirmação? Fazendo um recorte econômico-geográfico, como está o panorama turístico de Santa Catarina?

Em Santa Catarina, o segmento representa 12,5% do PIB, graças aos atrativos naturais do Estado e à forte cultura de promoção regional, com suas festas temáticas e roteiros definidos pelo poder público e apoiados pela iniciativa privada. A própria Federação das Indústrias de Santa Catarina detectou em pesquisa que este é um dos setores mais importantes da economia e realizou um estudo para traçar as Rotas Estratégicas de Turismo, em parceria com a Fecomércio e SEBRAE-SC. As ações necessárias para alavancar o segmento foram levantadas nos principais polos catarinenses, identificando os gargalos em infraestrutura, serviços, sustentabilidade e urbanização. Trata-se de uma missão desafiante, mas extremamente oportuna, pois os turistas vivem num mercado globalizado, em que os destinos mais estruturados e profissionalizados saem na frente.

 

O turismo é uma das atividades que tem sido a grande força para o mercado interno. O que vale destacar para Santa Catarina?

A atividade movimenta 52 setores da economia, e é um dos ramos mais democráticos da sociedade. Particularmente na Região da Grande Florianópolis, onde atuamos, podemos dizer que o setor cresceu nos últimos anos graças à modernização dos empreendimentos de hotelaria, à construção de novos centros de convenções e profissionalização da mão de obra. Hoje, temos na cidade mais uma boa rede hoteleira, grandes centros para eventos e convenções e estabelecimentos em gastronomia de alta qualidade, o que nos conferiu o título de Cidade Criativa pela Unesco.

 

Quais são as ações que o Floripa Convention está realizando neste momento para promover diferencial turístico em relação às demais regiões?

Estamos atuando em várias frentes, sempre em busca de inovação. Lançamos o Projeto Wedding Destination para apresentar Florianópolis e Região como um destino de casamentos. Além disso, identificamos produtos e estabelecimentos de turismo de alto padrão desenvolvendo estratégias para trabalhar neste segmento. A entidade também é agente local de uma Film Commission para fomentar a realização de produções cinematográficas, em parceria com o Santacine (Sindicato da Indústria Audiovisual de Santa Catarina). O Convention viabiliza e facilita a chegada de produtores do Brasil e exterior em Florianópolis e Região para a gravação de filmes, novelas, documentários e comerciais, por exemplo. E iniciamos um trabalho de fomento ao turismo de incentivo, um nicho voltado ao mundo empresarial. Está em curso um “tour” junto às grandes operadoras nacionais. Em paralelo, organizamos rotas para o turismo de experiência em parceria com o SEBRAE-SC. Os workshops pelo Brasil afora, promovendo “Floripa nas Quatro Estações” é outra ação da qual se espera grandes resultados para o trade, somado à nossa presença em feiras internacionais como a FIT, da Argentina.

 

O número de eventos ao longo dos últimos anos cresceu ou se manteve estável? Quais são as diretrizes que levaram a este índice?

Graças a um forte trabalho de equipe, aproximação com entidades científicas, médicas e instituições de ensino e viagens para apresentação do destino, muitas vezes sem subsídios oficiais, estamos registrando ano a ano o aumento do número de eventos nacionais e internacionais para a região. Foram 141 eventos captados e apoiados em 2014, com a entrega de 75 dossiês com informações do destino. Em 2015, alcançamos 130 eventos captados e apoiados para serem realizados até 2022, 178 eventos na planilha de prospecções para os próximos anos e foram entregues 78 dossiês. De janeiro a setembro deste ano, apoiamos a captação de 142 eventos e oferecemos 74 dossiês de candidatura do destino. Nossa equipe ainda realizou 14 visitas técnicas, prospectou outros 103 eventos e realizou sete reuniões de oportunidades. Exemplos de captações importantes foram o 33º Congresso Brasileiro de Psiquiatria no final do ano passado e a vinda do 54º Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica em 2017 para Florianópolis, fruto de uma disputa de cinco anos consecutivos com outros destinos nacionais.

 

Pelo sexto ano consecutivo, o Convention realiza o Prêmio Destaque para homenagear os “embaixadores do turismo”, profissionais que trazem eventos para Florianópolis. Os nomes já foram definidos e como está a programação para este ano?

Sim, os nomes já foram definidos e foram revelados  na noite da cerimônia, que acontecerá no Oceania Convention Center, no Norte da Ilha de Santa Catarina, sob a temática Uma noite de Cinema. Assim como nas edições anteriores, o Prêmio Destaque inclui cinco categorias: embaixador (empresa, pessoa física ou entidade) envolvido no processo de captação para eventos realizados no ano do prêmio; em eventos captados no ano; em eventos internacionais captados ou realizados no ano do prêmio; o profissional que mais se destacou na relação com o Floripa Convention quanto à prospecção e captação de eventos para a cidade de Florianópolis e uma categoria especial – esportiva, cultural, religiosa, lazer. O trabalho dos embaixadores é fundamental, principalmente para movimentar a economia com eventos nas mais diversas áreas de conhecimento durante as quatro estações do ano.

 

Fonte: http://economiasc.com.br/

Deixe seu comentário

Atenção: Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não representam necessáriamente a opinião da Koch

Comercial

Administrativo